Facebook
Twitter
Youtube
Flickr

Teatro

Apresentação

Teatro Antônio Augusto Nóbrega Fontes

A Casa da Cultura tem um ponto bem conhecido: o nosso querido “teatro de bolso”, que já abrigou e segue sendo palco para diversos artistas de vários segmentos, como músicos, bailarinos, atores e poetas, trazendo para Itajaí um espaço de contato direto com o público, aconchegante e acolhedor.

O folclorista e agitador cultural Antônio Augusto Nóbrega Fontes (1923/1986), foi um itajaiense de coração. Desde os anos de 1950, vinha trabalhando em artigos na imprensa local e em iniciativas de cultura com a ideia de criar na cidade um grande evento que reunisse arte e lazer, de modo a fomentar o crescimento cultural e o turismo, fora da temporada de verão. Em 1960, por ocasião do 1º Centenário do Município de Itajaí, ele se incumbiu de organizar e realizar os festejos culturais, com apresentações e exposições. Foi o seu ensaio como promotor cultural em Itajaí, no qual pode sentir a receptividade popular, mas também as enormes dificuldades de financiamento e de logística. Nos dez anos seguintes, ele continuaria martelando sua ideia numa pregação incansável e persistente, a buscar adeptos e apoiadores da grande meta. Era o nascimento do Festival de Inverno de Itajaí.

As grandes ideias, muitas vezes, precisam também de quem as acolha e ajude a fazê-las realidade. Nóbrega Fontes precisava de uma ocasião propícia e de pessoas que com ele realizassem o sonho há tanto acalentado. Esta ocasião justamente vem a se dar, quando, mesmo morando no Rio de Janeiro, foi convidado a compor o primeiro Conselho Municipal de Turismo de Itajaí, a convite do Prefeito Frederico Olíndio de Souza. As seguidas estadias dele na cidade, seu envolvimento com artistas locais e de fora, suas viagens frequentes ao exterior o levaram à indicação, que ele aceitou logo e prazerosamente. Aí fez a apresentação da ideia. Defendeu um festival no inverno, porque ele propunha abrir novas oportunidades de crescimento do turismo, enquanto se promovia o fomento das artes e do lazer cultural. A proposta foi geralmente aceita no Conselho e levada para a apreciação do Prefeito. O Prefeito entusiasmou-se e tiveram início os Festivais no ano de 1973.

Este exemplo singular de parceria privado-pública perdurou por dez anos ininterruptos. Os Festivais a cada inverno enchiam a cidade de mostras, concertos, feiras, conferências, apresentações, cursos, debates, festa e lazer. Tudo aquilo parecia a alguns excludente, sazonal, passageiro, sem consequência, pois os Festivais de Inverno também tiveram quem os criticasse. Porém, a estes incrédulos o tempo se encarregou de mostrar-lhes o quanto estavam equivocados, porque os frutos foram tantos, de tão boa qualidade e tão duradouros, que hoje, passados vinte e oito anos, Itajaí ainda usufrui de seus benefícios. Que o digam a formação de público, a Casa da Cultura, o Museu Histórico, o Coral Villa-Lobos, dentre outros.

Curiosidade:As cadeiras do teatro intitulado Antonio Augusto Nóbrega Fontes, fizeram parte do antigo cinema da cidade, o CineLuz, e foram doadas à Casa da Cultura.

Texto: Prof. Edison d´Ávila - Coordenador Geral dos Festivais de Inverno de 1979 a 1982 

Facebook
Twitter
Youtube
Flickr
Todos os direitos reservados © 2017- Município de Itajaí